Ex-aluna da UFV desenvolve biossensor rápido para detectar bactéria em alimentos

Ex-aluna da UFV, Raquel Rainier Alves Soares, Engenharia de Alimentos Turma 2017/I e Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2019, desenvolveu um biossensor mais rápido e preciso para detectar bactérias na comida. O projeto fez parte do mestrado da pesquisadora, que começou na Universidade Federal de Viçosa e foi concluído na Universidade Estadual de Iowa, nos Estados Unidos.

Na pesquisa, Raquel usou biossensores eletroquímicos específicos para encontrar bactérias do gênero Salmonella. O biossensor é colocado na comida e, se houver bactérias ali, elas vão grudar nos anticorpos. O processo demora só 20 minutos.

A pesquisa foi destaque na coluna #MulherCientista, da Revista Superinteressante. Rainier ganhou um prêmio do International Life Sciences Institute (ILSI) do Brasil, uma ONG que promove a integração entre academia e indústria. A pesquisadora mineira continua trabalhando com grafeno em seu doutorado nos Estados Unidos, mas pretende voltar a fazer pesquisa no Brasil.

SALMONELLA

A Salmonella é um tipo de bactéria que pode ser transmitida através do consumo de alimentos contaminados com fezes de animais. O método mais comum é colocar amostras de comida em placas de Petri (aqueles vidrinhos redondos que aparecem em fotos de laboratório) e esperar até 48 horas para ver o que acontece. Se crescer uma colônia de microrganismos, significa que o alimento está contaminado. A pesquisa desenvolvida na UFV reduz – e muito – o tempo de identificação. Raquel é filha do ex-aluno Adil Rainier Alves, Agronomia 1977, Mestrado em Engenharia Agrícola, 1981 e ex-professor do Departamento de Engenharia Agrícola da UFV.

 

Fonte: Associação dos Ex-Alunos da UFV

Search

Notícias Relacionadas