A qualidade como diferencial competitivo

Autor: Eduardo Britto  – Mestre em Economia Empresarial

Olá, Amigos…

Vamos falar sobre Qualidade? Todos nós temos uma ideia intuitiva de qualidade, mas nem sempre conseguimos responder a questão, o que é qualidade?

Qualidade é tudo aquilo que agrega valor às partes envolvidas em uma transação. Em outras palavras e adequado ao mundo empresarial, qualidade é o que gera maior lucro para a empresa, ao mesmo tempo em que gera maior satisfação para o cliente; é o que faz o cliente ficar satisfeito e o que motiva a empresa a achar que pode fazer mais e melhor; é o que transforma preço em valor, e que deve ser suficientemente forte para que o cliente diga: posso até ter pago um pouco mais, mas valeu a pena!

Por estas definições, percebe-se a relevância deste tema e a importância de se estruturar procedimentos que possam atender a esta demanda tão atual, das empresas de dos clientes.

Desta forma, vamos procurar procedimentos sistêmicos, integrados e intencionais que possam subsidiar processos qualitativos.

A primeira parte de uma introspecção neste assunto, requer que seja feito o Planejamento da Qualidade. Este processo demanda necessariamente entendermos o escopo de projetos e utilizar metodologias específicas para se planejar procedimentos operacionais padrão, já que nas palavras do Mestre Vicente Falconi, não há como se trabalhar a qualidade sem processos padronizados.

A seguir, passamos para a fase da execução, para aplicar os procedimentos operacionais padrão: simples assim, executar o que foi planejado.

Por último, cabe controlar e monitorar a qualidade, o que nos leva, necessariamente, ao conhecimento das 7 ferramentas da gestão da qualidade.

É possível que alguns de vocês já tenham percebido que utilizamos conceitos do PMI, mesclados com conceitos do Ciclo PDCA. Trata-se apenas de duas ferramentas, entre outras, que nos ajudam a conhecer como tratar A QUALIDADE COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO.