Desenvolvimento de carreira: por que você é cada vez mais responsável pela sua?

 

 

O conceito de autorresponsabilidade é intrínseco ao ser humano, porém, o ambiente corporativo nos oferece circunstâncias que funcionam como justificativas para insucessos. Assim acontece no desenvolvimento de carreira. Pensamos que nosso sucesso habita em uma eventual oportunidade, que pode nunca aparecer.

 

Ao ficar esperando por chances no mercado de trabalho, na empresa e na vida, perdemos um precioso tempo que seria melhor aproveitado no planejamento da carreira, capacitação, autodesenvolvimento e busca ativa por resultados.

 

Para entender esses conceitos é preciso desenvolver uma visão plena de sua carreira, considerando seu ponto de partida, o lugar onde está hoje e onde quer chegar. Esses são alguns dos ingredientes do mindset da autorresponsabilidade.

 

Mas onde entra o RH nesse processo? Como a gestão de pessoas pode influenciar? Formulamos essas perguntas para oferecer, neste artigo, alguns passos que ajudarão em seu desenvolvimento de carreira — e em muitos outros aspectos.

 

 

 

O que é um plano de carreira?

 

Um plano de carreira é um mapa que mostra onde está e onde quer chegar. Esse plano pode ser desenvolvido de várias maneiras e algumas empresas já o têm traçado para seus colaboradores, no momento em que eles ingressam como júnior.

 

Há, porém, uma série de profissões nas quais você não encontrará um plano pré-estabelecido e terá que fazer o seu. Isso tem algumas vantagens, como mais controle sobre as rédeas do seu futuro e mais liberdade para experimentar outras opções que poderiam não ser contempladas em um plano de carreira tradicional.

 

Quando pensamos em desenvolvimento de carreira e em autorresponsabilidade, vemos que o plano é apenas uma maneira de visualizar todas as opções ao seu redor. Por isso o comparamos com um mapa.

 

Da mesma maneira como você pode olhar para ele e decidir pegar outro caminho, porque as circunstâncias exigiam isso ou porque queria mais do que estava descrito ali, também pode apenas se orientar por ele para chegar ao seu destino.

 

Cabe a cada profissional olhar para o próprio plano de carreira e identificar qual dessas é a melhor opção.

 

 

 

Como se responsabilizar pelo próprio sucesso?

 

Falar em desenvolvimento de carreira apenas nos termos de se responsabilizar pelo próprio sucesso pode soar vago. Por isso, selecionamos algumas atitudes que você pode tomar agora mesmo para assumir essa responsabilidade. Confira!

 

 

Se conheça melhor

 

Só confiamos em quem conhecemos, por isso o autoconhecimento potencializa a autoconfiança e nos leva a diferentes patamares. Por essa prática, identificamos nossos pontos fortes e aqueles passíveis de melhoria, nos aperfeiçoamos e reforçamos nossas habilidades.

 

O profissional do futuro será procurado pelo mercado por características indispensáveis que o posicionarão à frente da concorrência, e tal evolução passará necessariamente por esse caminho.

 

Mas o autoconhecimento traz outra vantagem exclusiva: minimizar o veneno de críticas destrutivas e ajudar a assimilar as construtivas. Ao receber um feedback, o profissional que se conhece conseguirá filtrar o conteúdo, assimilá-lo e aproveitá-lo para seu crescimento.

 

O autoconhecimento auxilia na identificação de competências comportamentais existentes no profissional, e também das competências ausentes, mas essenciais. Compreender quais aspectos devem ser aperfeiçoados é o caminho para o autodesenvolvimento.

 

 

Defina uma estratégia para a sua carreira

 

Depois da etapa do autoconhecimento, é hora de criar uma estratégia de desenvolvimento. Qual o seu estágio atual? Quais são os objetivos, prazos e etapas a serem vencidas? Como está o mercado e quais as tendências futuras para o seu segmento?

 

Pensar em desenvolvimento de carreira abrange identificar que tipo de líder é você. Diferentes tipos de liderança atraem áreas e empresas distintas e descobrir seu tipo ajudará a desenhar sua estratégia futura.

 

Quais serão as ferramentas necessárias para alcançar seus objetivos? É preciso pensar em qualificação, coaching, especialização no exterior —  ou seja, onde e como você pode conseguir o que precisa. Na maioria das vezes as respostas estarão mais próximas do que você pode imaginar.

 

Programas de desenvolvimento podem ajudar a diminuir o tempo necessário para vencer algumas etapas. Esse aspecto tem evoluído muito nas organizações e, atualmente, a construção e o acompanhamento das métricas de RH têm se tornado mais rápidas e efetivas.

 

Engajamento, retenção de talentos, motivação e análise de perfil comportamental são alguns avanços possíveis por meio da tecnologia e da aplicação de técnicas que permitam alocar as pessoas certas nas funções corretas.

 

 

Desenvolva inteligência emocional

 

A inteligência emocional é determinante no sucesso profissional, com influência maior que o quociente intelectual. Profissionais brilhantes, mas sem equilíbrio, não encontram mais tanto espaço nas corporações, onde emergem o trabalho em equipe e a cooperação.

 

Dentre as competências importantes a serem desenvolvidas, a resiliência desponta como necessidade primária. A capacidade de sofrer pressões e golpes, resistir e depois retornar ao estado original, ainda mais forte e preparado que antes, já é uma das características procuradas pelas melhores empresas.

 

Conquistar resiliência no trabalho não é fácil, mas é gratificante. Ao perceber que sua capacidade de suportar pressões é maior que há alguns anos, é grande a satisfação por ter evoluído como pessoa e como profissional.

 

O desenvolvimento de habilidades comportamentais aumenta a performance por vários motivos. O trabalho em equipe tem maior fluidez, o tempo gasto com administração de conflitos tende a cair a níveis próximos de zero e, em paralelo, o investimento em brainstorming produtivo proporcionará motivação e ganhos em escala.

 

É impressionante como as equipes são contagiadas por atitudes de pessoas emocionalmente equilibradas. Com foco no que interessa ao time e à organização, essas pessoas impulsionam a equipe na direção certa, rumo ao sucesso e aos objetivos estabelecidos.

 

 

Analise os feedbacks que recebe

 

Embora o desenvolvimento de carreira pareça autocentrado, ele não precisa ser o tempo todo.

 

Afinal, em toda sua carreira, você será cercado de pessoas que te auxiliarão a bater suas metas e também te desafiarão. Por isso, é muito importante ficar atento aos feedbacks que recebe de terceiros e transformá-los em decisões assertivas.

 

Se comumente ouve dos seus chefes e colegas de trabalho que precisa desenvolver melhor as suas características de liderança, é porque isso está impedindo o seu desenvolvimento completo. Da mesma forma, outros comentários apontarão para você problemas atuais que podem ser resolvidos com algum esforço e terão grande impacto no seu futuro.

 

Fique atento para o que outras pessoas dizem, mas não deixe que isso tire seu foco onde quer chegar. Utilize essas informações para desenvolver melhor as suas habilidades.

 

 

Faça mais networking

 

Somos seres relacionais e não podemos fugir disso. As relações têm grande importância em nosso desenvolvimento de carreira, em virtude das influências, compartilhamento de conhecimento, experiências e do suporte recíproco.

 

Construir um networking saudável e de qualidade é agradável, além de permitir trabalhar a timidez — se for o caso, melhorando inclusive sua inteligência emocional. O marketing pessoal deixou de ser um diferencial para se tornar necessidade. Aliás, marketing e gestão de RH vêm se tornando parceiros em empresas de ponta há tempos.

 

Relacionamentos de qualidade compartilham informações importantes, atualizações, oportunidades, tendências e tecnologias. Sem mencionar que cada um de seus contatos tem outros contatos de mesmo nível ou superior, que podem se incorporar à sua rede.

 

A diversidade de ideias e pontos de vista, característica básica do networking, consegue enriquecer o profissional, expandindo horizontes, trazendo novas formas de pensar e fazer as coisas acontecerem.

 

 

Desenvolva foco em si mesmo

 

Você é protagonista de sua carreira. É parte da sua responsabilidade quais os rumos e objetivos que sua carreira deverá atingir.

 

Claro que, passando pelo processo do autoconhecimento e trabalhando seus pontos de melhoria, suas habilidades tenderão a aumentar, assim como sua autoestima. Nesse estágio, o planejamento tende a fluir com mais facilidade e clareza, assim como a definição das ferramentas necessárias à jornada.

 

Uma vez desenvolvida a inteligência emocional, o equilíbrio será fator determinante para aumentar a segurança nas decisões e consequentemente sua precisão.

 

Manter o foco nas circunstâncias e encontrar justificativas para os percalços tão comuns na vida profissional não levarão a lugar algum. Já o caminho a ser construído por meio do autoconhecimento, da estratégia, do desenvolvimento da inteligência emocional e do network, poderá te levar onde você determinar.

 

 

Amplie seus horizontes

 

Se conhecer melhor vai ajudá-lo a entender o presente e como as suas características atuais podem ser importantes no futuro. Para conquistar uma carreira dos sonhos, porém, é preciso tirar a viseira e observar o que acontece ao seu redor. Ampliar seus horizontes, entendendo como até mesmo as características que são negativas para a carreira podem ser bem aproveitadas em outras áreas é sempre uma boa ideia.

 

Conhecer mais sobre o mundo e sobre as oportunidades disponíveis ao seu redor ajudará você a ter certeza sobre as escolhas que fez até aqui.

 

 

Trabalhe em sua autoconfiança

 

Não se esqueça de que, ao longo do caminho, você é quem mais precisa acreditar em si mesmo. Trabalhe para reforçar sua autoconfiança, se sentir confortável com as decisões que toma em sua carreira e para não duvidar de si mesmo o tempo todo.

 

Isso permitirá que esteja em seu melhor estado mental ao avançar pelos degraus que o levarão ao topo e também contribuirá para que seu foco permaneça intacto e as suas capacidades sejam bem aproveitadas.

 

 

 

Como desenhar um plano de carreira?

 

Existem três passos fundamentais para o desenvolvimento de um plano de carreira, que vão ajudá-lo a ter mais controle sobre o próprio futuro: conhecer melhor a área em que se trabalha, tomar as decisões que o colocarão no caminho certo e criar um plano de ação. Criamos um passo a passo descrevendo cada uma dessas etapas para ajudá-lo a chegar onde sempre sonhou. Confira!

 

 

Passo 1: conheça melhor o seu setor de trabalho

 

Cada indústria tem suas particularidades e, para traçar um plano de carreira, você precisará conhecer melhor o seu setor. Quais são as opções para quem tem qualificações como a sua? O que é preciso estudar para chegar nas posições de chefia? Como você pode conquistar mais conhecimento do que os demais candidatos que competirão com você?

 

Tudo isso, somado ao autoconhecimento que já mencionamos aqui, ajudará você a passar de júnior para sênior em uma transição suave, que respeita seu tempo e capacidades aproveitando das características que já possui para torná-lo mais competitivo.

 

Nessa etapa você conhecerá melhor as oportunidades que têm e entenderá quais delas são as mais apropriadas para o seu perfil.

 

 

Passo 2: tome as decisões certas

 

Responsabilizar-se pelo desenvolvimento de carreira vai exigir que você saia do campo teórico e parta para a prática com facilidade. Familiarizar-se com a sua área e dominar as particularidades dela é um trabalho constante, mas que não pode impedi-lo de crescer.

 

Seja mais ativo, procure maneiras de se educar e dominar disciplinas que ainda desconhece e busque os melhores treinamentos e educação que conseguir para ir além das expectativas do mercado. Tomar as decisões certas vai ajudá-lo a contornar suas limitações e a transformar seu plano em ação.

 

Nessa etapa você olhará para as opções e identificará quais delas colocarão você no caminho para se beneficiar das oportunidades que identificou no passo anterior.

 

 

Passo 3: crie um plano de carreira formal

 

Quando falamos em um plano de ação na introdução deste tópico queríamos dizer que é preciso criar um plano formal para não perder o foco. Liste quais são os próximos passos na sua carreira e quais são os pré-requisitos para chegar lá e atualize este documento com frequência. Ele será fundamental para mantê-lo no caminho certo e ajudará você a não perder o foco no presente, mesmo explorando as possibilidades que tem a longo prazo.

 

Nessa etapa você colocará o seu plano no papel para não perdê-lo de vista e conseguir concretizar todos os seus objetivos.

 

Um sonho deixa de ser sonho quando o transformamos em visão, por meio de ações corretas e bem planejadas. Com as mudanças na economia e o surgimento da gig economy, profissionais são cada vez mais responsáveis pelo desenvolvimento da própria carreira e o que apendeu aqui será muito importante para diferenciá-lo dos demais.

 

 

 

 

Fonte: grou

Link: https://bit.ly/3aTI0kd