Dicas para alimentação segura no Carnaval

O Carnaval está chegando e, principalmente nessa época, é comum consumir muita comida na rua, muitas vezes não se atentando a devida fiscalização. Em geral, os locais dos ambulantes não são adequadamente estruturados para garantir a segurança dos alimentos e, frequentemente, não oferecem armazenamento adequado dos alimentos e condições higiênico-sanitárias ideais para a produção e distribuição dos alimentos comercializados.

Durante o carnaval é comum se alimentar nos locais onde se realizam as festas. No entanto, é preciso ter cuidado e ficar atento aos alimentos e bebidas vendidos na rua para evitar problemas de saúde.

Separamos algumas dicas para que você aproveite os blocos e trios elétricos e tenha dias divertidos, longe de situações que prejudiquem a saúde e garantindo a segurança dos alimentos no carnaval.

Qual a melhor forma de me alimentar no Carnaval?

Os alimentos devem ser cuidadosamente observados: aparência, cheiro, cor e embalagem. Alimentos fritos que foram expostos ao sol, o que é muito comum nessa época do ano, causam um maior risco de intoxicação alimentar. A melhor opção são alimentos industrializados, de marcas e procedência conhecidas, ou alimentos mais leves e saudáveis, como frutas.

É preciso ter cuidado ao consumir sanduíches e cachorros-quentes e evitar o consumo de molhos de maionese, principalmente se forem caseiros. Além disso, esses alimentos geralmente são preparados desrespeitando as boas práticas de fabricação e manipulação e sem a supervisão de um responsável técnico devidamente qualificado, o que compromete sua qualidade microbiológica.

O que é bonito não significa que é seguro

Alimentos com boa aparência nem sempre garantem qualidade suficiente no processo produtivo, e o armazenamento incorreto pode reduzir a qualidade microbiológica dos alimentos. Além disso, não se esqueça que durante as férias, quando o calor é intenso e os alimentos ficam em temperatura ambiente por mais tempo do que o recomendado. Por isso, é melhor optar por alimentos industrializados, de marcas e procedência conhecidas, ou por alimentos mais leves e saudáveis, como frutas.

Dicas para o consumo e utilização segura de gelo

A água é uma fonte de contaminação extremamente relevante para as doenças transmitidas por alimentos e é seguro avaliar se o gelo que você está consumindo é seguro. A maioria dos ambulantes utiliza isopor para armazenar o gelo, que deve estar limpo e em condições adequadas de funcionamento, é necessário que o isopor seja bem vedado e resfriado com flocos de gelo, que só mantém a temperatura. Já o gelo comestível é vendido em cubos feitos de água potável.

Fonte: Neoprospecta

Search

Artigos Relacionadas

Exemplos de APPCC para Carnes

Por: Keli Lima Neves Em todos os meus treinamentos sobre APPCC, sempre deixo claro que não há uma receita para construção do Sistema de APPCC.

Agenda ANVISA 2024-2025

Por: Keli Lima Neves Para você se preparar com os temas que serão trabalhados pela ANVISA em 2024 e que podem trazer alterações nas práticas

A BRQuality é uma empresa focada em desenvolver soluções criativas junto aos seus clientes, oferecendo treinamentos e consultorias personalizados, desmistificando e descomplicando o que parece difícil, deixando as equipes preparadas para dar continuidade nos programas e entender sua interação na cadeia de alimentos de forma responsável.