Os cuidados com a salmonela na criação de frangos

A BRQuality compartilha uma reportagem muito interessante que foi apresentada pelo programa Globo Rural do dia 25 de março.

Esclarecendo um criador que tem  a preocupação de não conseguir controlar a contaminação com salmonela  em sua criação de frangos para corte, o veterinário Eugênio Arboit explica uma forma eficiente de prevenção.

A salmonela é uma bactéria que provoca doenças nas aves com alto índice de mortalidade, causando prejuízo aos criadores.

Existem vários tipos de salmonela que acometem as aves e o tratamento com antibióticos nem sempre é satisfatório.  As mais comuns são a Salmonella Pulorum e a Salmonella  Galinarum que não prejudicam o homem e tão somente as aves.

Muitos cuidados devem ser observados  para prevenção, desde a granja e arredores, incluindo pessoal e o próprio aviário.

A entrada de pessoas nesse recinto é cercada de cuidados específicos com  higienização das mãos, uso de propé, passagem por pedilúvio com sanitizante, tudo para atender a biossegurança das aves e também o padrão internacional da criação de frangos de corte.

O monitoramento  para certificação da ausência de salmonela, inclui uma avaliação para detecção da bactéria em cada lote, 15 dias antes do abate. Se o resultado é positivo,  na unidade de produção as aves são submetidas ao cozimento para eliminação da bactéria e garantia de produto seguro.

Quando o lote contaminado sai do aviário, procedimentos de descontaminação são imediatamente tomados: uso de vassoura de fogo, amontoamento para compostagem, preparando  uma cama umedecida, coberta com lona e que permanecendo assim por  7 dias, quando ocorre o processo fermentativo pela elevação da temperatura, que pode ultrapassar  60⁰. Após esse período, a cama é espalhada no aviário e revirada algumas vezes para secagem. Noutra fase, mistura-se cal. Então a cama pode ser novamente usada.

De acordo com o veterinário essas recomendações para o  reaproveitamento da cama, só valem para os tipos mais comuns de salmonela em granjas de corte que não contaminam o ser humano.  Se por acaso aparecer a  Salmonella Thiphimurium  ou  a Salmonella Enteritidis aí é preciso trocar toda a cama e desinfetar toda área!

Depois de tratar o ou trocar a cama ainda é preciso esperar 15 dias antes de colocar um novo lote de aves.

Com salmonela não se pode brincar!

Quer saber mais?  Assista ao  vídeo na íntegra https://globoplay.globo.com/v/6608285/