Estudo detecta agrotóxicos em mel e cera

Um Estudo da Unicamp detectou agrotóxicos em mel e cera, e alerta para mortandade de abelhas e produção de alimentos. A pesquisa explica o que foi detectado, os riscos e como ocorre a contaminação.

Fonte: Unicamp

Um estudo da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Unicamp detectou a presença de resíduos de agrotóxicos, que são segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, produtos químicos, físicos ou biológicos utilizados nos setores de produção agrícola, pastagens, entre outros, com o objetivo de alterar a composição química tanto da flora quanto da fauna a fim de preservá-las, em amostras de mel e cera de abelhas. Segundo a pesquisa, a descoberta pode ter relação com o número considerado expressivo de mortes dos insetos no país.

Quanto de agrotóxico foi detectado?

Os pesquisadores analisaram 40 amostras de mel. Dessas, seis apresentaram resíduos de um tipo de herbicida, que é um tipo de produto químico destinado a combater e eliminar as chamadas plantas daninhas ou ervas daninhas. Já nas ceras, foram detectados um ou mais agrotóxicos em 90% das amostras. Segundo a pesquisa, o pior resultado nas ceras ocorre devido ao costume de reutilizar o produto. Com isso, a contaminação vai progredindo nas colmeias. O estudo ressalta que as abelhas não foram diretamente analisadas devido ao tamanho delas.

Leia mais sobre https://semearfoodsafetyculture.com.br/selo-arte-voce-sabe-o-que-e/

Mas o que motivou o estudo?

A motivação do estudo foi a morte massiva de abelhas no Brasil. Outro ponto foi o fato de não haver legislação específica no país sobre quais os limites toleráveis de defensivos agrícolas em alimentos infantis.

Onde as ceras são utilizadas e como os agrotóxicos foram detectados?

As ceras de abelhas são comumente utilizadas na indústria de cosméticos, como em batons e cremes faciais. Para detectar os agrotóxicos, foram utilizadas técnicas de separação de substâncias e uma que detecta as moléculas a partir do peso da massa. 

Quais os riscos às abelhas e como ocorre a contaminação?

O agrotóxico mais encontrado foi o herbicida glifosato, que é uma substância química que é ingrediente ativo de vários herbicidas e defensivos agrícolas utilizados no controle de plantas daninhas. Ele é um composto organofosforado, e existem mais de 750 agroquímicos que a utilizam. A pesquisa aponta que doses pequenas dele já têm efeitos nos neurônios e no comportamento das abelhas. A principal hipótese do estudo é de que as abelhas que estão no campo trazem os agrotóxicos no corpo e nos pelinhos. Assim, o produto vai sendo depositado nas colmeias. Outra possibilidade é a contaminação pelo vento ou pela água. 

Como evitar a contaminação?

Minimizar os efeitos dos agrotóxicos é uma responsabilidade compartilhada entre agricultor, que é quem aplica os produtos, e apicultor, que cuida das colmeias. A maneira de evitar o impacto dos agrotóxicos é sempre seguir as boas práticas agrícolas, pelo lado do agricultor. No momento de aplicação do agrotóxico, seguir toda a bula. Alguns agrotóxicos não podem ser aplicados por avião, por conta de eles serem carregados pelo vento, acabam sendo dispersados pelo vento e contaminam a água, solo, daí a abelha pode beber dessa água.
 
 
Search

Artigos Relacionadas

Exemplos de APPCC para Carnes

Por: Keli Lima Neves Em todos os meus treinamentos sobre APPCC, sempre deixo claro que não há uma receita para construção do Sistema de APPCC.

Agenda ANVISA 2024-2025

Por: Keli Lima Neves Para você se preparar com os temas que serão trabalhados pela ANVISA em 2024 e que podem trazer alterações nas práticas

A BRQuality é uma empresa focada em desenvolver soluções criativas junto aos seus clientes, oferecendo treinamentos e consultorias personalizados, desmistificando e descomplicando o que parece difícil, deixando as equipes preparadas para dar continuidade nos programas e entender sua interação na cadeia de alimentos de forma responsável.