Você está preparado para a nova ISO 9001?

Uma nova versão da ISO 9001 aparece a cada sete anos.

Foi lançada pela primeira vez em 1987: naquela época, você tinha que descrever em detalhes o que sua empresa fazia. O que foi aplicado na versão de 1994 foi “diga o que você faz e faça o que você diz”. Na versão de 2000, você tinha que se concentrar em processos adequados para melhorar continuamente e, assim, aumentar a satisfação de seus clientes. Não houve nada adicionado em 2008, mas foi mais preciso sobre a interpretação do padrão.

Em  2015  norma foi revisada e então foi publicada em 23 de setembro de 2015 – ISO 9001:2015.

Há um período de transição de três anos após a publicação de cada nova versão da ISO 9001, durante a qual as organizações podem adaptar sua gestão da qualidade para corresponder à versão mais recente. As organizações devem, portanto, implementar a nova norma ISO 9001: 2015 antes de 23 de setembro de 2018, a fim de continuar a cumprir a norma ISO 9001.

 

A ISO 9001: 2015 tem dez requisitos em vez de oito.

A tabela a seguir mostra a relação dos requisitos da ISO 9001: 2008 com as da nova ISO 9001: 2015.

Os três primeiros requisitos  são praticamente os mesmos, mas existem diferenças consideráveis ​​entre a ISO 9001: 2008 e a ISO 9001: 2015 do quarto requisito em diante.

ISO 9001:2008 ISO 9001:2015
0. Introdução 0. Introdução
1.Escopo 1.Escopo
2. Referência normativa 2. Referência normativa
3. Termos e Definições 3. Termos e Definições
4. Sistema de gestão da qualidade 4. Contexto da organização
5. Responsabilidade da direção 5. Liderança
6. Planejamento
6. Gestão de recurso 7. Apoio
7.Realização do produto 8. Operação
8. Medição, análise e melhoria 9. Avaliação de desempenho
10. Melhoria

Os últimos sete requisitos  agora são organizados de acordo com o ciclo PDCA (Plan, Do, Check, Act).

A figura a seguir mostra isso.

Dessa forma, a nova ISO 9001: 2015 se esforça para dar impulso adicional à melhoria contínua e sistemática dos processos dentro das organizações.

Como resultado do novo arranjo em dez requisitos, a ISO 9001: 2015 agora tem a mesma estrutura inequívoca que todos os sistemas de gestão padronizados, conhecidos como “Estrutura de Alto Nível”.

Os elementos principais da ISO 9001, ISO 14001, ISO 22000, OHSAS 18001, etc. são, portanto, todos iguais a partir de agora. Isso tornou a integração de vários sistemas de gestão muito mais simples. Se, por exemplo, uma organização deseja implementar a ISO 14001 além da ISO 9001, as partes que cobrem o mesmo tópico podem ser facilmente identificadas nos padrões.

A ISO 9001: 2015 PÕE MAIS FOCO NA ENTRADA E SAÍDA

Há mais ênfase na medição e avaliação adequada da entrada e saída de processos.

De acordo com a ISO 9001: 2015, você deve monitorar de perto quais produtos, informações e especificações estão envolvidos no processo de produção. Você também deve verificar claramente se bons produtos  saem do processo de produção.

O PENSAMENTO BASEADO EM RISCOS ESTÁ NO CENTRO  DA ISO 9001: 2015

O pensamento baseado em riscos ocupa um lugar muito importante na ISO 9001: 2015. Agora você é fortemente encorajado como uma organização a usar a análise de risco para decidir por si mesmo quais desafios você vê na gestão de seus processos.

A análise formal de riscos, conhecida por muitas organizações por meio de técnicas de FMEA ou HACCP, agora é padrão para todos. Para enfatizar seu domínio, o conceito de ‘risco’ ocorre quarenta e oito vezes na ISO 9001: 2015, comparado com apenas três vezes na ISO 9001: 2008.

O foco do pensamento  baseado em risco tornou as “medidas preventivas” da ISO 9001: 2008 redundantes. Essas medidas preventivas não aparecem mais na ISO 9001: 2015.

A IMPORTÂNCIA DO  CONTEXTO DA ORGANIZAÇÃO NA ISO 9001: 2015

A ISO 9001: 2015 exige que uma organização construa seu sistema de gestão da qualidade a partir de agora, a partir do contexto específico em que está ativa. Isso significa, entre outras coisas, que, como organização, você deve levar em conta as necessidades e expectativas das partes interessadas e avaliar e lidar com questões estratégicas internas e externas. Você tem que mostrar que, como organização, você entende e responde às expectativas de todas as partes envolvidas.

ISO 9001: 2015 E O ENGAJAMENTO DAS PARTES INTERESSADAS

Na ISO 9001: 2008, os clientes eram frequentemente chamados como sendo a única parte interessada. Este conceito foi estendido na ISO 9001: 2015. Fornecedores, funcionários, acionistas, órgãos legislativos, sociedade, clientes internos, etc. estão agora incluídos como partes interessadas, além dos clientes.

Como organização, você deve estar ciente da importância dos requisitos e padrões (em mudança) das partes interessadas e antecipá-los nas características de seus produtos e serviços.

Isso sempre fez parte do padrão por isso, não se espera que as organizações tenham que implementar grandes mudanças a esse respeito. Você não pode produzir ou entregar um bom produto sem conhecer os requisitos e expectativas dos clientes e partes interessadas em qualquer caso. Essa é a base de um sistema de gestão da qualidade.

LIDERANÇA E COMPROMISSO NA ISO 9001: 2015

A ISO 9001: 2015 também destaca o  compromisso de liderança e gerenciamento.  Requer um maior envolvimento dos principais gestores e líderes empresariais no controle do sistema de gestão da qualidade.

O sistema de gestão da qualidade é hoje, mais do que nunca, um meio para ser estrategicamente bem-sucedido, atendendo às necessidades das partes interessadas e gerenciando oportunidades e ameaças.

O “representante da administração” da ISO 9001: 2008 era um membro do comitê de gestão que tinha a responsabilidade e a autoridade para orientar o sistema de gestão da qualidade nos moldes corretos. A ISO 9001: 2015 não menciona mais esse aspecto. A ideia por trás da mudança é que a qualidade é uma questão para todos e para todos os níveis dentro da organização.

INFORMAÇÃO DOCUMENTADA

A ISO 9001: 2015 não requer mais procedimentos documentados obrigatórios ou um manual de qualidade. Isto é agora tratado como “informação documentada” em praticamente todos os requisitos da ISO 9001: 2015.

Está definido que informação documentada diz respeito a “informações que a organização deve controlar e manter”. As informações podem estar em qualquer formato e vêm de várias fontes e meios. Diversas formas de evidências ou documentação são, portanto, possíveis.

Não há mais nenhuma menção de “registros” nem de “reter informações documentadas”.

DIFERENÇAS NAS TERMINOLOGIAS DA  ISO 9001: 2008 E ISO 9001: 2015

A tabela a seguir é um breve resumo de ALGUMAS  mudanças importantes na terminologia em comparação com a ISO 9001: 2008.

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2015
  • Produtos
  • Produtos e serviços
  • Documentação, manual da qualidade, procedimentos documentados, registros
  • Informação documentada
  • Ambiente de trabalho
  • Ambiente para operação de processos
  • Equipamento de monitoramento e medição
  • Recursos de monitoramento e medição
  • Produto adquirido
  • Produtos e serviços providos externamente
  • Fornecedor
  • Provedor externo

 

 ENFIM O QUE VOCÊ E SUA  ORGANIZAÇÃO PRECISAM SABER ANTES DE COMEÇAR COM A ISO 9001 OU A NOVA VERSÃO ISO 9001: 2015?

A exigência de procedimentos formais e um manual de qualidade foram descartados na ISO 9001: 2015. Apenas informações relevantes devem estar disponíveis agora. É claro que as organizações que já possuem um sistema de gerenciamento da qualidade ISO 9001 não precisam descartar seus procedimentos e documentação existentes. Um bom sistema continua sendo um bom sistema e você ainda precisará de uma estrutura adequada para sua documentação crítica. Ainda, se algo não é mais obrigatório, isso não significa que você tenha que descartá-lo imediatamente.

É melhor ficar com o que seja satisfatório e o que ajuda sua organização a progredir.

 

Fonte: https://www.pauwelsconsulting.com

Adaptação: BRQuality