Fome no Brasil – Segurança Alimentar

Escrito por: Keli de Lima Neves

 

Você sabe o que é Segurança Alimentar?

“A realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde, que respeitem a diversidade cultural e que sejam social, econômica e ambientalmente sustentáveis”. (Lei nº 11.346, de 15 de julho de 2006).

Queremos e precisamos dar uma pausa em assuntos relacionadas a Segurança dos Alimentos para falar sobre este assunto tão importante para a sociedade, a “Segurança Alimentar”.

É nossa responsabilidade enquanto empresa que trabalha diretamente ligada ao mercado que move a alimentação no Brasil e também nossa responsabilidade enquanto pessoas de olhar para o outro e estender a mão!

Provavelmente, você, que está lendo este texto agora, assim como eu, não sabe o que é passar fome, mas, gostaríamos de chamar sua atenção para essa realidade. Tente imaginar como seria ficar dois ou três dias sem comer.

Entenda a dimensão da situação atual
Insegurança alimentar é quando alguém não tem acesso pleno e permanente a alimentos. Hoje, em meio a pandemia, a Segurança Alimentar grave afeta 9% da população, ou seja, 19 milhões de brasileiros estão passando fome. Os dados são do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, desenvolvido pela Rede Brasileira de Pesquisa em
Soberania e Segurança Alimentar.

Comparação das estimativas de Segurança/Insegurança Alimentar do Inquérito VigiSAN e os inquéritos nacionais reanalisados conforme escala de oito itens

Ainda tem dúvida do quanto estes 9% representam? Então veja estas imagens:

 

Fonte da imagem: http://olheparaafome.com.br/VIGISAN_Inseguranca_alimentar.pdf

 

Ainda tem dúvida do quanto estes 9% representam? Então veja estas imagens:

 

Veja a pesquisa completa em:

http://olheparaafome.com.br/VIGISAN_Inseguranca_alimentar.pdf

 

Este quadro permite concluir que vivemos o que tem sido considerado como uma sindemia, englobando tanto os impactos da crise sanitária que afetam todas as dimensões da vida em sociedade como também os determinantes da Insegurança Alimentar situados no aumento da pobreza.

Se você leu este material até o fim, então, não pare por aqui, procure uma forma de ajudar a minimizar esses impactos!

Por que ajudar?

  • Vivemos um momento delicado e que jamais poderíamos imaginar.
  • Outras doenças além do Covid estão matando silenciosamente.
  • A desigualdade social aumentou. A fome aumentou. A fome mata.
  • Os efeitos da pandemia são extremamente graves e urgentes em todo o país e atingem, principalmente, aqueles mais vulneráveis.
  • Ao longo da pandemia, 8 em cada 10 famílias das favelas não teriam se alimentado se não tivessem recebido doações.

Procure na sua cidade, certamente há como ajudar. Doe para instituições nacionais.

http://www.olheparaafome.com.br/

Home

https://www.panelacheiasalva.com.br/