Alimentos com mofo: veja o que é seguro tirar bolor e comer

Fonte: Metrópoles

A sensação de encontrar fungos e bolores em um alimento é frustrante. Comer algo que desenvolveu microrganismos pode resultar em intoxicação alimentar. No entanto, há alguns tipos de comidas que podem ser salvas caso você retire a parte mofada.
Quando um alimento desenvolve bolores e fungos, ele pode conter micotoxinas, que são nocivas à saúde. A textura do alimento influencia se é possível aproveitá-lo ou não. “Alimentos porosos facilitam o crescimento do mofo. O pão, por exemplo, não pode ser salvo. Uma vez com o mofo, as toxinas se proliferaram nele”, alerta o especialista em segurança alimentar Richard Fuchs, da Universidade de Greenwich, em entrevista ao Daily Mail.
De acordo com ele, pessoas com imunidade baixa, grávidas, idosos e crianças são grupos vulneráveis que não devem comer alimentos mofados mesmo que o bolor seja retirado, pois o risco é maior para eles.

1. Alimentos de fácil propagação

O especialista afirma que não é possível salvar nozes, grãos e maçãs do mofo. As aflatoxinas são o tipo mais perigoso de micotoxinas. Elas são produzidas pelos Aspergillus flavus e Aspergillus parasiticus, fungos comuns em nozes mofadas, arroz, especiarias, óleos vegetais e grãos de cacau. Doses altas da toxina podem levar à morte.

2. Frutas com consistência macia

“Alimentos mais macios, como frutas suculentas, compotas e queijos moles, facilitam a propagação do mofo. O pão, com sua estrutura porosa, também facilita o crescimento de fungos. É normal que o mofo visto na superfície represente apenas uma porcentagem da contaminação, que costuma estar mais avançada dentro do alimento”, afirma Fuchs.

3. Alguns queijos são seguros

Um exemplo de alimento seguro para retirar o bolor são os queijos duros. A estrutura densa dificulta a proliferação do mofo em algumas comidas. No queijo gorgonzola e no minas, por exemplo, o fungo até faz parte da produção. Então, é seguro remover a área mofada para comer.

Search

Notícias Relacionadas